Ano letivo 2021/2022 – Juntos desde 6 de setembro…

Depois de uma breve pausa, para recarregar energias, estamos de volta desde o dia 6 de setembro com presença nas escolas associadas ao CFAE Levante Algarvio.

    Notícias

    Ano letivo 2020/2021 - o regresso esperado

    by System Administrator -

    Iniciamos o ano letivo 2020/2021 com muita vontade de regressar às atividades formativas em regime presencial. Desde 2 de setembro que estamos a trabalhar com pequenos grupos- lideranças intermédias – das escolas associadas.

     Com serenidade analisaremos, caso a caso (ação de formação) e decidiremos se avançamos ou adiamos, se realizamos em regime presencial ou on-line…

    ... do presencial ao on-line

    by System Administrator -

    Regressamos, como prometido no 3.º período do ano letivo 2019/2020, para dar continuidade ao trabalho que estávamos a desenvolver.

     Foi um desafio passamos do presencial para o on-line e uma oportunidade, para todos nós, desenvolvermos competências digitais.

    COVID-19 obriga à suspensão de todas as atividades formativas até ao início do 3.º período do ano letivo 19/20

    by System Administrator -

    Tendo em conta a situação do país, relacionada com o surto da epidemia de COVID-19, e as medidas de contenção que vão sendo assumidas pelos responsáveis pela saúde pública e pelo Governo da República que apontam invariavelmente no sentido de desencorajar e impedir quaisquer atividades e eventos que impliquem a reunião de pessoas, quer em espaços abertos como fechados, entendeu o Conselho de Diretores do CFAE Levante Algarvio suspender todas as atividades formativas, desenvolvidas por este CFAE, a decorrer e a iniciar entre 13 de março de 2020 até ao 1.º dia do 3.º período do ano letivo 2019/20.

    Vamos acompanhando o desenvolvimento da situação e tomaremos uma posição, de modo a minimizar os constrangimentos.




    Available courses

    ETwinning como plataforma promotora de trabalho colaborativo e de aprendizagens por projeto (29 Maio 2019)

    ETwinning como plataforma promotora de trabalho colaborativo e de aprendizagens por projeto (29 Maio 2019)

    Com as tecnologias emergentes, a escola enfrenta um grande desafio, uma vez que estas não se apresentam como um simples recurso ao serviço do trabalho escolar, mas têm um enorme potencial na sua renovação. É por isso obrigatório fazer uma revisão da própria educação e da pedagogia, fomentando práticas que vão ao encontro das necessidades dos alunos atuais. O eTwinning promove esta renovação, colocando professores e alunos em ambientes de aprendizagem virtual, com especial enfoque na dinamização de projetos. A ACD assenta, igualmente, no pressuposto da importância do trabalho colaborativo e da necessidade de motivar os alunos para a aprendizagem, criando dinâmicas que se reflitam numa alteração positiva de práticas, motivadoras e enriquecedoras para todos os envolvidos e que vão de encontro ao preconizado no Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória.

    Sessão de trabalho (WS): trabalho interdisciplinar no AEJAC

    Sessão de trabalho (WS): trabalho interdisciplinar no AEJAC

    Data / Horário: 20  marco de 2019  /  17:00 horas- 20:00 horas

    Formador: Mestre Helena Barracosa

    Local: AEJAC-Tavira

    Destinatários: Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário do AEJAC

    Organização: AEJAC - CFAE Levante Algarvio

    Acreditação: Modalidade Ação Curta Duração – Despacho n.º 5742/2015


    ACD AFC Agrupamento Escolas  Castro Marim

    ACD AFC Agrupamento Escolas Castro Marim

    Data / Horário: 30  janeiro de 2019  /  16:00 horas- 19:00 horas

    Formador: Mestre Helena Barracosa

    Local: Auditório da E.B. 2,3 Castro Marim - Castro Marim

    Destinatários: Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário do AECM

    Organização: AECM - CFAE Levante Algarvio

    Acreditação: Modalidade Ação Curta Duração – Despacho n.º 5742/2015


    Sessão de trabalho (WS): AFC no AEDMI

    Sessão de trabalho (WS): AFC no AEDMI

    Data / Horário: 29 marco de 2019  /  14:30 horas- 17:30 horas

    Formador: Mestre Helena Barracosa e Doutora Conceicao Santos

    Local: E.B. 2,3 D. Manuel I

    Destinatários: Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário do AEDMI

    Organização: AEDMI - CFAE Levante Algarvio

    Acreditação: Modalidade Ação Curta Duração – Despacho n.º 5742/2015


    ACD Cidadania e Desenvolvimento AEVRSA

    ACD Cidadania e Desenvolvimento AEVRSA

    Data / Horário: 27  fevereiro de 2019  /  14:10 horas- 17:10 horas

    Formador: Mestre Helena Barracosa

    Local: Sala Multiusos da Escola Secundária de VRSA

    Destinatários: 

    Educadores de Infância e Professores do 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico e secundário e de Educação Especial do AEVRSA que:

    Lecionem a Disciplina de Cidadania e Desenvolvimento ou

    Desenvolvam temas de Cidadania e Desenvolvimento de forma transversal ou

    Desempenhem cargos de liderança intermédia (e.g. Coordenadores de Projetos, Coordenadores de AFC, Coordenadores de CD, Diretores de Turmas em AFC…).

    Organização: AECM - CFAE Levante Algarvio

    Acreditação: Modalidade Ação Curta Duração – Despacho n.º 5742/2015


    ACD Equipas Educativas AFC AEVRSA

    ACD Equipas Educativas AFC AEVRSA

    Data / Horário: 14  janeiro de 2019  /  14:10 horas- 17:10 horas

    Formador: Mestre Helena Barracosa e Doutora Maria da Conceição Santos

    Local: Sala Multiusos da EB 2,3, Dom Fernando - Vila Nova de Cacela

    Destinatários: Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário do AEVRSA em AFC (Equipas AFC)

    Organização: AEVRSA - CFAE Levante Algarvio

    Acreditação: Modalidade Ação Curta Duração – Despacho n.º 5742/2015


    Workshop da Voz- Técnica vocal

    Workshop da Voz- Técnica vocal

    Data / Horário: 16  janeiro de 2019  /  16:00 horas- 19:00 horas

    Formador: Doutora Teresa Venâncio e Terapeuta da fala Rui Pincho

    Local: Auditório da E.B. 2,3 D. Paio Peres - Tavira

    Destinatários: Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário

    Organização: AEDJAC - Tavira

    Acreditação: Modalidade Ação Curta Duração – Despacho n.º 5742/2015

    Como articular flexibilidade curricular e Exames / Provas Nacionais (12 Dezembro 2018)
    Helena Barracosa

    Como articular flexibilidade curricular e Exames / Provas Nacionais (12 Dezembro 2018)

    Data / Horário: 12  dezembro de 2018 /  15:00 horas- 18:00 horas

    Formador: Mestre Paula Simões (IAVE)

    Local: Auditório da Escola Secundária de Tavira

    Destinatários: Professores do 3º ciclo e ensino secundário

    Organização: CFAE Levante Algarvio/CFAE Sotavento

    Acreditação: Modalidade Ação Curta Duração – Despacho n.º 5742/2015



    Rios de Conhecimento - Serviços, Ameaças e Práticas de Conservação

    Rios de Conhecimento - Serviços, Ameaças e Práticas de Conservação

    Data e horário: 20 de outubro | 10h00-17h00 

    Formadores:  Ana Ramos e Bruno Martins

    Local: Centro Ciência Viva de Tavira

    Acreditação: Modalidade Ação Curta Duração – Despacho n.º 5742/2015

    Viver a Escola Inclusiva: da legislação ao desafio das práticas
    Marco RosaAna Rosa Trindade

    Viver a Escola Inclusiva: da legislação ao desafio das práticas

    Formação no Agrupamento de Escolas de Vila Real de Santo António.


    Viver a Escola Inclusiva: da legislação ao desafio das práticas

    Da oralidade à leitura_VRSA
    Adriano Aires

    Da oralidade à leitura_VRSA

    É inegável a importância do domínio das competências comunicativas, nomeadamente a nível da oralidade, da leitura e da escrita, para a plena inserção do indivíduo, e consequente usufruto dos direitos de cidadania, na sociedade atual, altamente tecnológica e competitiva.  A linguagem oral e a linguagem escrita são competências básicas condicionantes de toda a aprendizagem escolar, quer no que respeita à Língua Materna propriamente dita, quer relativamente às restantes áreas curriculares. Se considerarmos os estudos recentes no domínio da literacia, parece evidente a necessidade e urgência de conjugar esforços para melhorar o ensino da Língua Materna e enquadrar socialmente este esforço na vida das comunidades educativas. C ompete aos Educadores de Infância garantir o desenvolvimento da linguagem oral e a facilitação da emergência de práticas de leitura e de escrita. Relativamente à linguagem oral, é assumido que “a aquisição de um maior domínio da linguagem é um objetivo fundamental da educação pré-escolar, cabendo ao educador criar as condições para que as crianças aprendam.» (Ministério da Educação 1997:66). Visam-se, pois, a promoção de ambientes de comunicação, o enriquecimento lexical e consequentemente um nível frásico mais complexo. As aprendizagens baseadas na exploração de caráter lúdico da linguagem são entendidas como «meios de competência metalinguística, ou seja, de compreensão do funcionamento da língua.» É indispensável e premente uma reflexão sobre a problemática da literacia e a promoção do desenvolvimento de competências do saber e do saber fazer dos educadores-de-infância, na área da Língua Materna (Expressão/Comunicação). É indispensável e premente uma reflexão sobre a problemática da literacia e a promoção do desenvolvimento de competências do saber e do saber fazer dos Educadores de Infância, na área da Língua Materna. 

    Ouvir, falar, ler, escrever
    Adriano Aires

    Ouvir, falar, ler, escrever

    Esta ação de formação visa a atualização de saberes e a reflexão crítica sobre práticas pedagógicas que proporcionem mudanças concretas e significativas nas aprendizagens dos alunos, a sensibilização do público-alvo identificado para as questões emergentes da Atualização Científica e Metodológica dos professores do 1.º ciclo na área curricular disciplinar de Português.

    Da oralidade à leitura
    Adriano Aires

    Da oralidade à leitura

    É inegável a importância do domínio das competências comunicativas, nomeadamente a nível da oralidade, da leitura e da escrita, para a plena inserção do indivíduo, e consequente usufruto dos direitos de cidadania, na sociedade atual, altamente tecnológica e competitiva.  A linguagem oral e a linguagem escrita são competências básicas condicionantes de toda a aprendizagem escolar, quer no que respeita à Língua Materna propriamente dita, quer relativamente às restantes áreas curriculares. Se considerarmos os estudos recentes no domínio da literacia, parece evidente a necessidade e urgência de conjugar esforços para melhorar o ensino da Língua Materna e enquadrar socialmente este esforço na vida das comunidades educativas. C ompete aos Educadores de Infância garantir o desenvolvimento da linguagem oral e a facilitação da emergência de práticas de leitura e de escrita. Relativamente à linguagem oral, é assumido que “a aquisição de um maior domínio da linguagem é um objetivo fundamental da educação pré-escolar, cabendo ao educador criar as condições para que as crianças aprendam.» (Ministério da Educação 1997:66). Visam-se, pois, a promoção de ambientes de comunicação, o enriquecimento lexical e consequentemente um nível frásico mais complexo. As aprendizagens baseadas na exploração de caráter lúdico da linguagem são entendidas como «meios de competência metalinguística, ou seja, de compreensão do funcionamento da língua.» É indispensável e premente uma reflexão sobre a problemática da literacia e a promoção do desenvolvimento de competências do saber e do saber fazer dos educadores-de-infância, na área da Língua Materna (Expressão/Comunicação). É indispensável e premente uma reflexão sobre a problemática da literacia e a promoção do desenvolvimento de competências do saber e do saber fazer dos Educadores de Infância, na área da Língua Materna.

    Aptidão física, sucesso escolar, saúde e rendimento desportivo - Plataforma FITescola_ VRSA
    Tiago Escudeiro

    Aptidão física, sucesso escolar, saúde e rendimento desportivo - Plataforma FITescola_ VRSA

    Esta oficina tem como finalidade a formação na área da aptidão física e sua relação com o sucesso escolar e saúde assim como a introdução e experimentação de uma arquitetura tecnológica moderna que possibilita a avaliação e o aconselhamento da aptidão física e da atividade física e desportiva dos alunos de todas as escolas do país através do tratamento dinâmico da informação recolhida em tempo real, e valoriza a interatividade entre alunos, professores e encarregados de educação, proporcionando novas dinâmicas de trabalho, concebidas e testadas pelos próprios formandos em contexto de sala de aula do 5º ao 12º anos de escolaridade.

    Avaliação psicopedagógica em perturbações na aprendizagem
    Marta Vidal Paula

    Avaliação psicopedagógica em perturbações na aprendizagem

    A escolaridade básica alargada e a transversalidade das competências de leitura e escrita são pressupostos inquestionáveis. A diversidade dos alunos em termos de ritmos de desenvolvimento, herança genética e sociocultural, facilitadores ou obstáculos ambientais que cada um enfrenta, exigem um trabalho muito aprimorado do professor, com muito conhecimento científico e pedagógico sobre os processos normais e alterados, assim como, formas de lidar com as situações não esperadas. A leitura e a escrita são duas competências básicas e o primeiro passo aquando de alterações significativas da sua aprendizagem deve ser precoce e dado na escola, nomeadamente com a colaboração de docentes de educação especial. É essencial ser capaz de identificar e caracterizar o aluno disléxico, monitorizar a sua evolução ao longo do tempo e prevenir o agravamento da situação.

    Integração Curricular das TIC
    Mafalda Cavaco

    Integração Curricular das TIC

    Integração Curricular das TIC: formação, reflexão, prática, intervenção e avaliação (Oficina)

    A utilização de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na sociedade atual coloca aos professores a necessidade de que detenham conhecimentos, capacidades e domínio em processos de trabalho representativos de um profissional inovador numa sociedade global e digital ...